24 setembro 2011

Caso Clínico 4

Edema macular imenso

Clinical Case
Huge macular edema







Angiofluoresceinografia retiniana mostra grande área de hiperfluorescência na região macular.

OCT de mácula apresenta retina extremamente espessada.



HD: Edema macular Cistóide pós FACO (Irvine Gass)



Dr. Marcelo Hosoume Retina - UNIFESP Oftalmo Laser - Presidente Prudente - SP Av. Washington Luiz, 1144 (18) 3222.6363 www.oftalmolaser.med.br

20 setembro 2011

O que é Buraco de Mácula?

No fundo do olho está a retina. A mácula é a área central de alta definição no olho.


Por forças tracionais na superfície retiniana pode ocorrer o buraco na mácula.

O exame de OCT (Tomografia de Coerência Óptica) é o mais indicado para avaliar e acompanhar esta patologia.

OCT em paciente com buraco macular


As pessoas que possuem este problema enxergam o mundo com um círculo preto no centro da visão.

Simulação da visão por quem tem buraco de mácula
O tratamento indicado normalmente é a vitrectomia via pars plana associada peeling de membrana limitante interna.

Mais informações
Dr. Marcelo Hosoume Retina - UNIFESP Oftalmo Laser - Presidente Prudente - SP Av. Washington Luiz, 1144 (18) 3222.6363 www.oftalmolaser.med.br

15 setembro 2011

Qual a importância da linha da camada de fotorreceptores no OCT?

O estado da camada de fotorreceptores (linha IS/OS) está intimamente relacionado com a melhora visual após o tratamento na DMRI (Degeneração Macular Relacionada à Idade).





clique na imagem para ampliar



Retina. 2011 Sep;31(8):1627-36.

Association between foveal microstructure and visual outcome in age-related macular degeneration.

Source

From the Department of Ophthalmology, Konkuk University Medical Center, Konkuk University School of Medicine, Seoul, Republic of Korea.

Abstract

PURPOSE:

: To investigate the correlation between foveal photoreceptor integrity and final visual acuity after treatment of eyes with neovascular age-related maculardegeneration, and to determine the visual prognostic factors.

METHODS:

: We retrospectively studied 40 eyes of 40 patients with neovascular age-related macular degeneration who were treated successfully with intravitreal anti-vascular endothelial growth factor injection. Using spectral-domain optical coherence tomography, the eyes were categorized into three groups at the final visit, the V group with a completely visible photoreceptor inner and outer segment junction (IS/OS), the P group with a partially detected IS/OS, and the I group with an invisible IS/OS. The length of disrupted IS/OS and external limiting membrane, central macular thickness, and choroidal neovascularization size at the initial and final visits were measured. Retinal pigment epithelium regularity and outer nuclear layer thickness at the final visit were also evaluated.

RESULTS:

: Final visual acuity was closely associated with IS/OS integrity at the final visit. Final visual acuity (logarithm of minimum angle of resolution) in the V group (0.13 ± 0.10) was better than that in the P group (0.41 ± 0.31), and final visual acuity in the P group was better than that in the I group (0.97 ± 0.51) (P < 0.001). Shorter disrupted IS/OS and external limiting membrane length at the final visit were closely associated with better final visual acuity. Preservation of the IS/OS and external limiting membrane, thinner central macular thickness, and shorter choroidal neovascularization height before treatment were associated with intact photoreceptor integrity after resolution of exudation. However, central macular thickness, outer nuclear layer thickness, and retinal pigment epithelium regularity at the final visit had no significant correlation with photoreceptor integrity.

CONCLUSION:

Foveal photoreceptor integrity was closely associated with final visual acuity in neovascular age-related macular degeneration after treatment. Initial visual acuity, IS/OS and external limiting membrane integrity, central macular thickness, and choroidal neovascularization height were correlated with final photoreceptor integrity, and they would be visual prognostic factors after resolution of exudation.


Artigo completo aqui.


Tradução por Google Translate:Associação entre microestrutura foveal e resultados visuais em degeneração macular relacionada à idade. 
Shin HJ, Chung H, Kim HC.
Do Departamento de Oftalmologia, Konkuk University Medical Center, Konkuk University School of Medicine, Seoul, República da Coreia.
Resumo 

OBJETIVO: Investigar a correlação entre a integridade dos fotorreceptores foveais e acuidade visual final após o tratamento em olhos com degeneração macular relacionada à idade neovascular e para determinar os fatores prognósticos visuais. MÉTODOS: Foram estudados, retrospectivamente 40 olhos de 40 pacientes com degeneração macular relacionada à idade neovascular, que foram tratados com sucesso com injeção intravítrea de anti-fator de crescimento endotelial vascular (anti-VEGF, Avastin, Lucentis). Utilizando tomografia de coerência óptica de domínio spectral, os olhos foram categorizados em três grupos na visita final, o grupo V com camada de fotorreceptor completamente visível junção segmento interno e externo (IS / OS), o grupo P com uma detectado parcialmente IS / OS, e o grupo I, com uma invisível IS / OS. O comprimento do interrompidas IS / OS e membrana limitante externa, espessura macular central, e tamanho neovascularização de coróide em as visitas inicial e final foram medidos. Regularidade do epitélio pigmentar da retina ea espessura da camada externa nuclear na visita final também foram avaliadas. RESULTADOS: A acuidade visual final foi intimamente associada é a integridade OS / na visita final. Acuidade visual final (logaritmo do mínimo ângulo de resolução) no grupo V (0,13 ± 0,10) foi melhor do que no grupo P (0,41 ± 0,31), e acuidade visual final no grupo P foi melhor do que no grupo I (0,97 ± 0,51) (P <0,001).Mais curto interrompido IS / OS e comprimento membrana externa limitar na visita final estavam intimamente associados com melhor acuidade visual final.Preservação da IS / OS e membrana limitante externa, espessura mais fina macular central, e altura menor neovascularização coróide antes do tratamento foram associadas com integridade fotorreceptoras intacta após a resolução da exsudação. No entanto, a espessura macular central, espessura da camada nuclear externa, e regularidade do epitélio pigmentar da retina na visita final não teve correlação significativa com integridade fotorreceptoras. CONCLUSÃO: Integridade de fotorreceptor foveal estava intimamente associada com a acuidade visual final na degeneração macular relacionada à idade neovascular após o tratamento. Acuidade visual inicial, IS / OS e integridade da membrana externa limitação, a espessura macular central, e altura neovascularização coroidal foram correlacionados com integridade fotorreceptoras final, e eles seriam visuais fatores prognósticos após a resolução da exsudação.

Artigo completo aqui.


Dr. Marcelo Hosoume Retina - UNIFESP Oftalmo Laser - Presidente Prudente - SP Av. Washington Luiz, 1144 (18) 3222.6363 www.oftalmolaser.med.br

Diferença entre o OCT spectral domain (Cirrus) e time domain (Stratus).

Principais diferenças entre os dois modelos de OCT (Tomografia de coerência óptica).

                                                   Cirrus                                            Stratus


   
clique nas imagens para ampliar


Ano de lançamento                       2010                                                1994

Tecnologia                         Spectral domain (SD)                       Time domain (TD)

Qualidade de imagem        HD (high definition)                           baixa definição

Visualização 3D                             sim                                                não

Glaucoma                                    confiável                                    não confiável
acompanhamento

Acompanhamento        
de patologias                               confiável                                   pouco confiável  
retinianas

Programação cirúrgica            informações podem                         informações não devem
                                                    ser utilizadas                              ser utilizadas para cirurgia


Esta nova geração de OCTs melhorou a definição das imagens.

Cirrus HD-OCT proporciona informações morfológicas mais precisas quando comparado com o Stratus TD-OCT.

Isto proporciona maiores detalhes e um diagnóstico mais preciso.


Para entender melhor a diferença entre estes aparelhos assista a este vídeo frânces:

 
Dr. Marcelo Hosoume Retina - UNIFESP Oftalmo Laser - Presidente Prudente - SP Av. Washington Luiz, 1144 (18) 3222.6363 www.oftalmolaser.med.br Exame OCT OCT oftalmologia OCT preço

05 setembro 2011

Injeções intra-vítreas em olhos já submetidos a vitrectomia

O que ocorre com a farmacodinâmica das injeções intravítreas (Lucentis, Avastin ou Triancinolona) em olhos que foram submetidos a vitrectomia com óleo de silicone?

Is Avastin effective when you have silicon in the eye?






Dr. Falavarjani:

Houve uma rápida difusão do bevacizumab para fora do óleo de silicone, como evidenciado pela resposta clínica dramática em nossos pacientes. Muitos cirurgiões de retiniana injetam bevacizumab intravítreo no final de vitrectomia para PDR (Retinopatia Diabética Proliferativa). Nossos resultados indicam que ela também pode ser injetado no fim da cirurgia para os casos graves, onde tamponamento com óleo de silicone é usado, isso pode ajudar a induzir a regressão de os restantes dos neovasos, bem como servir como um agente anti-inflamatórios.

Injetamos 2,5 mg de bevacizumab para o óleo de silicone, em vez de a dose mais comumente utilizada de 1,25 mg. A dose de 2,5 mg tem sido utilizado por vários pesquisadores para o tratamento de neovascularização de coróide (CNV) e edema macular diabético (EMD) e foi encontrado a mesma eficácia ou superior em comparação com a dose de 1,25 mg sem efeitos colaterais significativos. Além disso, não estávamos certos sobre a eficácia da injeção de bevacizumab no interior do óleo de silicone, e, portanto, achamos que poderíamos ter mais moléculas de bevacizumab atingindo a periferia da retina com esta dose mais elevada. É bastante provável que a dose de 1,25 mg regulares podem ter a mesma eficácia na regressão NVI (NeoVasos de Íris).

Outro ponto a ser considerado é que bevacizumab, que difunde para fora do óleo de silicone, pode acumular-se no menisco inferior do fluido por baixo óleo de silicone pela gravidade. Nós não podemos especular sobre a concentração de bevacizumab neste menisco líquido, mas não observamos qualquer sinal de toxicidade clínica nestes pacientes. Concentrações de até 5 mg na cavidade vítrea não foram associados com sinais histológicos ou eletrorretinográfico de toxicidade em olhos de coelhos. Nosso grupo tem estudado os efeitos de altas doses de injeções intravítreas de bevacizumab em olhos de coelhos e não observamos qualquer sinal de toxicidade após injeções até 7,5 mg (Modarres et al., dados não publicados).




Eye (Lond). 2010 Apr;24(4):717-9.
Therapeutic effect of bevacizumab injected into the silicone oil in eyes with neovascular glaucoma after vitrectomy for advanced diabetic retinopathy.
Source
Department of Ophthalmology, Iran University of Medical Sciences, Tehran, Iran. drghasemi@yahoo.com
Abstract
PURPOSE:
To evaluate the effect of intra-silicone injection of bevacizumab for the treatment of neovascular glaucoma (NVG) after vitrectomy for advanced proliferative diabetic retinopathy.
METHODS:
Bevacizumab was injected into the silicone oil in five pseudophakic eyes of five patients with NVG. The iris neovascularization (INV) and NVG had developed 1.5-4 months after vitrectomy and silicone oil tamponade. The main outcome measures were regression of INV, intraocular pressure and visual acuity.
RESULTS:
In all eyes, INV regressed and intraocular pressure was controlled within 7 days. Visual acuity improved in all eyes. In one patient, INV and NVG recurred 10 weeks after the injection and was successfully treated with a repeat intra-silicone bevacizumab injection.
CONCLUSION:
Intra-silicone injection of bevacizumab is effective in the treatment of patients with INV and NVG after vitrectomy for advanced proliferative diabetic retinopathy.



CLINICAL EXPERIENCE AND RESULTS IN VITRECTOMIZED, AIR-FILLED, OR SILICONE OIL EYES VITRECTOMIZED EYES
Carsten H. Meyer, MD, Tim U. Krohne, MD, FEBO, Peter Charbel Issa, MD, FEBO, and Frank G. Holz, MD

There is only limited experience using VEGF inhibitors in vitrectomized eyes due to the exclusion of those eyes from all phase II/III studies. Intravitreal-applied crystalline TA may have a longer effect compared to dissolved drugs, while the concentration of solute bevacizumab seems to decrease more rapidly, leaving only a minor effect at the retina. Intravitreal injections of solute VEGF inhibitors in vitrectomized eyes are therefore currently not recommended.

Silicone oil tamponade
   The clinical management of CMV retinitis and associated retinal detachment often involves the concurrent use of silicone oil and ganciclovir (GCV) implants. Perkins et al. investigated the effect of oil tamponade on intravitreal drug levels achieved with a 5-mg GCV implant in rabbits.30 Vitreous GCV levels at days 21 and 42 were similar in both the saline- and silicone oil-filled eyes. At day 70, GCV levels were significantly lower in the saline-filled eyes than in silicone-filled eyes. GCV levels may remain for longer in eyes with silicone oil tamponade, supporting the use of combined application.
   Silicone oil is also an efficacious delivery system for acetylsalicylic acid in rabbits, extending the duration of the drug in the vitreous cavity.
   A combined 5-FU silicone oil intravitreal tamponade was sustained after a conventional three-port lens-sparing pars plana vitrectomy in porcine eyes in a concentration above 1 μg/ml for 5 days. The pharmacokinetics followed a specific release rate constant of 10.7 μg/cm2.

Gas tamponade
   Intravitreal gas bubbles (0.3 ml) in nonvitrectomized eyes may induce a subclinical breakdown of the BRB soon after the gas is absorbed. The effect of intraocular gas tamponade, e.g., perfluoropropane (0.4 ml of 100% C3F8), on intravitreal drug levels was studied for sustained-release fluocinolone (FL)/5-FU 10-mg codrug pellet in white rabbits. On postoperative days 4, 7, 21, and 42, there were no statistically significant differences between FL and 5-FU drug levels in eyes containing C3F8 as compared with control eyes. Therefore, despite an apparent breakdown of the BRB, intraocular gas tamponade seems to have no significant effect on the intravitreal half-life of these drugs. It is therefore suggested that the concentration of intravitreally applied drugs needs no alteration in the presence of intraocular gas.

Referências
1) http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19407842
2) Retinal Pharmacotheraphy.

Dr. Marcelo Hosoume Retina - UNIFESP Oftalmo Laser - Presidente Prudente - SP Av. Washington Luiz, 1144 (18) 3222.6363 www.oftalmolaser.med.br Avastin preço Avastin oftalmologia Avastin SUS Avastin Anvisa Vitrectomia posterior Vitrectomia o que é vitrectomia retinopexia cirurgia vitrectomia  vitrectomia pars plana