17 junho 2011

Paper - Key Facts: Comparison of Pars Plana Vitrectomy With and Without Scleral Buckle for the Repair of Primary Rhegmatogenous Retinal Detachment.


Artigo publicado este mês no American Journal of Ophthalmology por um grupo de Israel.

Qual a real importância do Buckle
associado a vitrectomia?
Pontos interessantes:

- cirurgias realizadas somente com 20G.

- 100% dos casos foi utilizado gás. Óleo de silicone em nenhuma. Será que no Brasil é utilizado muito óleo de silicone?

- laser nas roturas e 360o periféricos em todos os casos.

- extração de catarata no momento da vitrectomia só em 5%.






Am J Ophthalmol. 2011 Jun 9. [Epub ahead of print]

Comparison of Pars Plana Vitrectomy With and Without Scleral Buckle for the Repair of Primary Rhegmatogenous Retinal Detachment.

Source

The Goldschleger Eye Institute, Sheba Medical Center, Tel Hashomer, Israel.

Abstract

PURPOSE:

To compare pars plana vitrectomy (PPV) with combined PPV and scleral buckle (SB) for the repair of noncomplex primary rhegmatogenous retinal detachment (RRD).

DESIGN:

Retrospective, nonrandomized, interventional case series.

METHODS:

We reviewed 181 consecutive cases of vitrectomy for primary RRD at 2 major medical centers in Israel. The follow-up was at least 3 months. There were 96 eyes in the PPV group and 85 eyes in the PPV plus SB group. Main outcome measures were single-surgery anatomic success (SSAS) and final visual acuity (VA).

RESULTS:

SSAS was achieved in 81.3% and 87.1% in the PPV and PPV plus SB groups, respectively (P = .29). Final anatomic success rate was 98.9% and 98.8%, respectively (P = .61). Final VA was 0.41 (20/51) in the PPV group and 0.53 (20/68) in the PPV plus SB group (P = .13). The final VA was significantly better than the preoperative VA in both groups (P < .0001). In detachments caused by inferior tears, SSAS rates were 80.9% and 81.5% in the PPV and PPV plus SB groups, respectively (P = .74). In phakic eyes, SSAS rates were 92% and 87.5%, respectively, and in pseudophakic eyes, SSAS rates were 77.5% and 86.7%, respectively, in the PPV and PPV plus SB groups (P = .29).

CONCLUSIONS:

The reattachment rate and the final VA were similar in both groups. The addition of SB did not improve the results and was associated with slightly lower VA than with PPV alone. Tear location or lens status had no significant effect on success rates. It is likely that in eyes undergoing PPV for primary RRD, addition of a SB is not warranted.



Tradução by Google Translation


Comparação de vitrectomia via pars plana com e sem Buckle Scleral para a reparo de descolamento de retina regmatogênico. 
Kinori M, Moisseiev E, Shoshany N, Fabian ID, Skaat A, Barak A, Loewenstein A, Moisseiev J.
Fonte
O Goldschleger Eye Institute, Sheba Medical Center, Tel Hashomer, Israel.
Resumo
OBJETIVO: Para comparar vitrectomia via pars plana (VVPP) com VVPP combinada a introflexão escleral (SB) para a reparação de descolamento de retina regmatogênico não complexo (DRR).
DESIGN: Retrospectivo, não randomizado, séries de casos de intervenção.
MÉTODOS: Foram revistos 181 casos consecutivos de vitrectomia para DRR primária em dois grandes centros médicos em Israel. O acompanhamento foi de pelo menos 3 meses. Havia 96 olhos no grupo de VVPP e 85 olhos no grupo VVPP + SB. Principais resultados medidos foram a cirurgia único sucesso anatômico (SSAS) e acuidade visual final (VA).
RESULTADOS: SSAS foi alcançado em 81,3% e 87,1% no PPV e PPV mais grupos SB, respectivamente (P = 0,29). Taxa de sucesso anatômico final foi de 98,9% e 98,8%, respectivamente (P = 0,61). Final VA foi de 0,41 (20/51) no grupo de PPV e 0,53 (20/68) no PPV mais o grupo SB (P = 0,13). O VA final foi significativamente melhor do que o VA pré-operatório em ambos os grupos (P <0,0001). Em descolamentos causados por rotura inferior, as taxas foram de 80,9% SSAS e 81,5% nos grupos de PPV e PPV plus SB, respectivamente (P = 0,74). Em olhos fácicos, as taxas de SSAS foram 92% e 87,5%, respectivamente, e em olhos pseudofácicos, as taxas foram 77,5% SSAS e 86,7%, respectivamente, nos grupos de PPV e PPV plus SB (P = 0,29).
CONCLUSÕES: A taxa de sucesso anatômico e a AV final foram semelhantes nos dois grupos. A adição de SB não melhorar os resultados e foi associado com AV ligeiramente inferior com o PPV sozinho. Localização da rotura ou status lente não teve efeito significativo sobre as taxas de sucesso. É provável que nos olhos submetidos PPV para RRD primária, além de um SB não se justifica.

Atrigo completo aqui.

Dr. Marcelo Hosoume 
Retina - UNIFESP
Oftalmo Laser - Pres Prudente - SP
Av. Washington Luiz, 1144

(18) 3222.6363

09 junho 2011

Laser stops, may partially reverse AMD

The idea to use a nanosecond laser-based treatment to impede the progress of age-related macular degeneration (AMD) seems to have been fruitful.

The results of a pilot study of a non-thermal nanosecond laser therapy [Ellex Retinal Regeneration Therapy (Ellex 2RT), Ellex] indicated that of the 14 patients followed for 6 months after treatment, 10 have improved vision in the treated eye, commented Professor Robyn Guymer, who oversees the Macular Research Unit, Centre for Eye Research Australia, University of Melbourne, Royal, Victorian Eye and Ear Hospital, Melbourne, Australia.

The laser treatment, according to the Centre for Eye Research Australia, involves a specially designed novel laser device that delivers a controlled nanosecond dose of laser energy into the eye. The laser was designed in collaboration with Professor John Marshall, PhD, FRCPath, FRCOphth (Hon), at St Thomas' Hospital, London, UK, who has worked for many years to understand the initial determinants of AMD.

Eliminates drusen
Prof. Guymer and colleagues found that the laser therapy eliminated drusen in the treated eye and in doing so, the investigators hope to reverse the degenerative process of AMD and save patients' sight. The difference between this technology and currently available treatments for AMD is that this laser can be applied before patients actually lose vision. With most AMD treatments, the disease is not addressed until it has reached the late stage, when vision cannot be restored.

Twenty patients with bilateral high-risk early AMD were initially enrolled in the study and one eye of each patient was treated with one dose of energy using the laser. The fellow eye served as a control. The laser was applied in one session with 12 subthreshold 400 µm spots placed in a clock-hour distribution 1400 µm from the fovea in one eye, Prof. Guymer explained.

At left, the retina (pre-treatment) shows extensive drusen (i.e., yellowish spots that form in the retina and are early signs of dry age-related macular degeneration). At right, the retina (post-treatment) shows drusen reduction. (FIGURES COURTESY OF ROBYN GUYMER, MB BS, PHD, FRANZCO.)
Artigo completo aqui.

Tradução por Google Translation:

A idéia de usar um tratamento à base de laser em nanosegundos para impedir o avanço da degeneração macular relacionada à idade (DMRI) parece ter sido frutífero. 

Os resultados de um estudo piloto de um não-térmicos nanossegundo terapia com laser [Ellex Regeneração Retiniana Therapy (Ellex 2RT), Ellex] indicou que dos 14 pacientes acompanhados por seis meses após o tratamento, 10 melhoraram a visão no olho tratado, comentou o professor Robyn Guymer, que supervisiona o Macular da Unidade de Pesquisa, Centro para a Pesquisa da Austrália, da Universidade de Melbourne, Real, Victorian Eye and Ear Hospital, de Melbourne, Austrália.
O tratamento a laser, de acordo com o Centro para a Pesquisa da Austrália, com um aparelho de laser projetado especialmente romance que proporciona uma dose controlada nanossegundo da energia laser no olho. O laser foi projetado em colaboração com o Professor John Marshall, PhD, FRCPath, FRCOphth (HON), no St Thomas 'Hospital, em Londres, Reino Unido, que trabalhou por muitos anos para entender os determinantes iniciais da AMD.
Elimina drusas Prof Guymer e seus colegas descobriram que a terapia laser eliminado drusas nos olhos tratados e fazê-lo, os pesquisadores esperam reverter o processo degenerativo da AMD e salvar a visão dos pacientes. A diferença entre esta tecnologia e os tratamentos atualmente disponíveis para a AMD é que este laser pode ser aplicado antes que os pacientes realmente perder a visão. Com a maioria dos tratamentos AMD, a doença não for tratada até que tenha alcançado o estágio final, quando a visão não pode ser restaurado.
Vinte pacientes com AMD de alto risco bilateral precoce foram inicialmente incluídos no estudo e um olho de cada paciente foi tratado com uma dose de energia utilizando o laser. O olho serviu como controle. O laser foi aplicado em uma sessão com 12 mM subliminares 400 pontos colocados em uma distribuição de relógio horas 1,400 mM da fóvea de um olho, o Prof Guymer explicou.

Dr. Marcelo Hosoume 
Retina - UNIFESP
Oftalmo Laser - Presidente Prudente - SP
Av. Washington Luiz, 1104

(18) 3222.6363

08 junho 2011

OCT de coróide

Um novo avanço no estudo das patologias retinianas parece estar por vir. Pesquisadores médicos e industriais começam a apresentar um novo software de OCT (Tomografia de Coerência Óptica) capaz de avaliar a morfologia da coróide.

Esse exame auxiliaria no diagnóstico e acompanhamento de doenças como Serosa Central, Doença de Vogt-Koyanagi-Harada, DMRI (Degeneracão Macular Relacionada à Idade). Até um novo diagnóstico tem sido proposto: Age-Related Choroidal Atrophy (Atrofia Coroidal Relacionada à Idade).

Uma ótima apresentação foi realizada no pelo Dr.Yale L. Fisher: Choroidal Imaging of Macular Diseases, no simpósio Angiogenesis, Exsudation and Degeneration 2011.


A apresentação pode ser vista aqui.

As imagens são belas, o tempo nos dirá se a tecnologia é viável.



Dr. Marcelo Hosoume Dr. Marcelo Hosoume Retina - UNIFESP Oftalmo Laser - Presidente Prudente - SP Av. Washington Luiz, 1144 (18) 3222.6363 www.oftalmolaser.med.br Exame OCT OCT oftalmologia OCT preço